Diante do clamor por segurança, Ganso sugere guarda; Waldemar mais estrutura para Polícia

O vereador Valdecir Carnevalli que integra o Conselho Municipal de Segurança e tem ido seguidas vezes ao secretário de Segurança, para cobrar reforço do efetivo das corporações, sugeriu ao prefeito Marcelo Ascoli a criação da guarda municipal.

O vereador Valdecir Carnevalli (PSDB), sugeriu ao prefeito Marcelo Ascoli (presente à sessão) a criação da guarda municipal - Foto: Marcos Tomé/Região News

A morte do comerciante Paulo Cézar Buchanelli, assassinado com um tiro a queima-roupa, quando assaltantes o abordaram na entrada da agência do Banco do Brasil, reacendeu a discussão sobre a precária estrutura de segurança pública em Sidrolândia. O tema entrou nos discursos da sessão solene de ontem à noite, quinta-feira (15) que marcou a retomada dos trabalhos legislativos na Câmara Municipal.

O vereador Valdecir Carnevalli (PSDB) que integra o Conselho Municipal de Segurança e tem ido seguidas vezes ao secretário de Segurança, para cobrar reforço do efetivo das corporações, sugeriu ao prefeito Marcelo Ascoli (presente à sessão) a criação da guarda municipal, com a responsabilidade de fazer a vigilância patrimonial dos prédios próprios da Prefeitura, mas também ser uma força auxiliar da Polícia Militar no policiamento preventivo, sobretudo na área comercial. Dirigindo-se ao deputado Enelvo Felini, que foi receber uma moção de congratulações, pediu a intervenção do parlamentar junto ao governador Reinaldo Azambuja, para garantir mais segurança à população.

O vereador Waldemar Acosta entende que é fundamental o reforço da estrutura das corporações policiais sediadas na cidade. “Há dois anos o antigo pelotão foi elevado a condição de companhia independente da PM. Entretanto, este novo status administrativo, não se traduziu em mais efetivo. Simplesmente houve mudança de nome”, observa Acosta. Na opinião do vereador é necessária uma ação conjunta das duas forças, combinação ação preventiva, repressiva e investigatória. “Além dos crimes como este de quinta-feira, que causam comoção pelo seu grau de violência, é fundamental inibir os arrombamentos, os furtos, pequenos assaltos, que aterrorizam o dia a dia das pessoas e na maior parte das vezes ficam impunes”.